Robô buscará sinais de vida em Marte em 2020

Robô buscará sinais de vida em Marte em 2020

Herton Escobar

10 Julho 2013 | 17h55

Desenho conceitual do futuro rover, divulgado pela Nasa.

Herton Escobar / O Estado de S. Paulo

A Nasa anunciou ontem seus planos para Marte em 2020. Um novo jipe-robô (“rover”) deverá ser enviado ao Planeta Vermelho para procurar vestígios de vida passada e coletar amostras que poderão, eventualmente, ser trazidas de volta à Terra por uma missão subsequente.

Esta, pelo menos, foi a proposta apresentada à agência pelo “Mars 2020 Science Definition Team”, um grupo de 19 cientistas e engenheiros formado pela Nasa em janeiro deste ano para definir os objetivos científicos da futura missão.

Vários exploradores robóticos já foram enviados a Marte, e as informações coletadas por eles não deixam dúvidas de que o Planeta Vermelho (que não é exatamente vermelho, mas tem essa tonalidade quando visto à olho nu da Terra) já teve água líquida em abundância na sua superfície. O que significa, teoricamente, que já houve condições favoráveis ao surgimento da vida (microbiana) por lá também. Se essa possibilidade se concretizou ou não é uma outra história … que esse futuro rover seria incumbido de contar. (O jipe Curiosity, que está agora em Marte, foi projetado para estudar a geologia e a química da superfície marciana; ele não está equipado para detectar indícios biológicos ou bioquímicos da existência de vida — presente ou passada — no planeta.)

“O conceito da missão Mars 2020 não pressupõe que já houve vida em Marte. Porém, diante das recentes descobertas do rover Curiosity, parece possível que já tenha havido vida em Marte, e deveríamos dar início à difícil missão de procurar por sinais dela. Não importa o que encontrarmos, será um avanço significativo para a nossa compreensão das circunstâncias que levaram à existência da vida na Terra e da possibilidade de existência de vida extraterrestre”, afirma Jack Mustard, pesquisador da Brown University e chairman do Science Definition Team, em uma release divulgado ontem pela Nasa.

Mais notícias em 2020.

Marte, em detalhes. (Nasa/JPL-Caltech)