Na sombra da Terra

Na sombra da Terra

Brasileiros poderão observar a fase final do eclipse lunar mais longo do século.

Gustavo Rojas

23 Julho 2018 | 17h26

No início da noite de sexta-feira, 27 de Julho, boa parte dos brasileiros poderá acompanhar um belo fenômeno astronômico: um Eclipse Total da Lua, o primeiro visível do Brasil desde 2015.

Mosaico de imagens do eclipse lunar de 31 de Janeiro de 2018. Crédito: P. Horálek/ESO

Este eclipse será o mais longo do século XXI. Sua totalidade irá durar 1 hora e 43 minutos. Porém, quando a Lua aparecer no horizonte leste brasileiro ao final da tarde, ela já estará eclipsada. Somente a metade final do eclipse poderá ser observada do nosso país. Mas isso não é motivo de desânimo: dependendo da localidade, ainda será possível observar a Lua saindo lentamente da sombra da Terra por aproximadamente uma hora.

Confira no mapa se você irá conseguir observar o eclipse lunar dessa sexta-feira. Crédito: G. Rojas.

O início da fase total ocorre às 16h30, quando a Lua ainda estará abaixo do horizonte no Brasil. Os recifenses serão os primeiros a avistar o eclipse. Lá, a Lua aparecerá no céu às 17h15. Várias outras cidades nas regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul também poderão acompanhar a fase total do eclipse, que termina às 18h13. Confira o horário do nascer da Lua para algumas capitais brasileiras na tabela abaixo:

Horário do Nascer da Lua em 27/7/2018

Cidade Nascer da Lua      Cidade Nascer da Lua      Cidade Nascer da Lua
Belo Horizonte                 17h34 Fortaleza              17h36 Rio de Janeiro            17h26
Brasília             17h57 Natal              17h19 Salvador         17h22
Curitiba             17h47 Porto Alegre                 17h46 São Paulo         17h39
Florianópolis             17h40 Recife              17h15 Vitória         17h18

Nas localidades onde a Lua nasce após as 18h13, será possível observar somente a fase parcial, quando a Lua sai da região mais escura da sombra terrestre. A fase parcial termina às 19h19.  Após esse horário ainda será possível acompanhar a fase penumbral, que ocorre até as 20h28. Entretanto, a fase penumbral é muito sutil e quase imperceptível a olho nu.Para observar o eclipse, procure um local com o horizonte leste desimpedido. Não é necessário tomar precauções com a visão. Binóculos, lunetas e outros instrumentos podem ser usados para apreciar o fenômeno.

Durante a totalidade de um eclipse lunar, a Lua adquire uma coloração profundamente avermelhada. Crédito: D. Dierick

Eclipses Lunares ocorrem quando a Lua atravessa a região de sombra que a Terra projeta no espaço. São eventos relativamente frequentes, que ocorrem pelo menos duas vezes por ano em algum lugar da Terra. O último eclipse lunar total visível do Brasil ocorreu em 27 de Setembro de 2015 e o próximo será em 21 de Janeiro de 2019.

Os eclipses lunares se desenvolvem em três fases principais: penumbral, parcial e total. A fase penumbral ocorre primeiro, e é quase imperceptível a olho nu. Nessa fase, a Lua atravessa a região mais externa do cone de sombra da Terra, a penumbra, onde a escuridão não é total.

Quando a Lua começa a penetrar na região mais central da sombra terrestre, chamada umbra, inicia-se a fase parcial. Durante essa fase, é possível acompanhar a sombra terrestre lentamente preenchendo o disco lunar. Quando a Lua finalmente se encontra inteira na umbra inicia-se então a fase total.

Durante o eclipse total, a Lua adquire uma coloração avermelhada, provocada pela refração da luz solar pela atmosfera terrestre. Nos últimos anos o termo “Lua de Sangue” passou a ser utilizado popularmente para descrever esta aparência avermelhada da Lua durante a totalidade, porém esse termo não é comum entre os astrônomos.

Após o término da fase total, temos novamente a fase parcial e finalmente a penumbral. A duração completa deste eclipse incluindo todas as fases será de 6 horas e 13 minutos.