Vai chover estrela!

Vai chover estrela!

Vale a pena varar a madrugada para ver a melhor chuva de meteoros do ano.

Gustavo Rojas

13 Dezembro 2018 | 12h44

Esta noite, teremos a oportunidade de observar a melhor chuva de meteoros do ano no hemisfério Sul: os meteoros Geminídeos, que aparecem em maior número nas primeiras horas de 14 de Dezembro.

Ao contrário de outros meteoros como os Leonídeos e Perseídeos, que se originam dos detritos deixados por cometas, os meteoros Geminídeos são fragmentos do asteroide 3200 Phaethon.  Esse asteroide, de pouco mais de 6 km de diâmetro, possui uma órbita muito excêntrica, que atravessa as órbitas de Marte, Terra, Vênus e Mercúrio.  Por causa dessa órbita estranha, mais parecida com a de um cometa, alguns astrônomos acreditam que esse objeto seja um “cometa extinto” coberto de poeira escura, o que lhe dá a aparência de um asteroide. 

32oo Phaethon foi estudado recentemente pelo radiotelescópio de Arecibo, em Porto Rico, que enviou pulsos de radar à pequena rocha espacial em 2017, quando ela estava a 10 milhões de quilômetros da Terra. Embora as imagens de radar não sejam nítidas, revelaram que 3200 Phaethon possui uma forma arredondada com uma depressão de várias centenas de metros em seu equador e uma marca escura em um de seus pólos. Deve ser parecido com Bennu, cujas primeiras imagens detalhadas nos foram enviadas pela sonda americana OSIRIS-REx na semana passada.

Imagem de radar do asteroide 3200 Phaethon, obtida em 2017 pelo observatório Arecibo. Crédito: Arecibo Observatory/NASA/NSF.

Voltando aos meteoros: o radiante da chuva, que é o ponto no céu de onde os meteoros parecem se originar, está localizado na constelação de Gêmeos, próximo à estrela Pollux, que aparece no céu a partir das 23h (hora de Brasília). Esta constelação fica vizinha a Orion, onde estão as Três Marias. Os meteoros serão vistos durante toda a noite, mas a maior atividade é por volta das 3h30, quando o radiante estará mais alto no céu. Não é necessário usar binóculo ou telescópio, esse tipo de fenômeno é melhor observado a olho nu. Basta olhar para o norte.

Esta incrível composição mostra a posição do radiante dos meteoros Geminídeos. Crédito: Yuri Beletsky.

Como em toda chuva de meteoros, recomenda-se estar em um local escuro, afastado das luzes das cidades.Muita gente que reclama que não conseguiu ver os meteoros tentou observar de áreas urbanas, debaixo de postes. Nesse caso será quase impossível observar alguma coisa. A regra é clara: quanto mais escuro o local onde você estiver, mais meteoros você poderá ver.  É importante deixar seus olhos se acostumarem com a escuridão. O olho humano leva de 10 a 15 minutos para se adaptar às condições de baixa luminosidade. Por isso, nada de ficar olhando o celular! 

Chuvas de meteoros são fenômenos gratificantes, mas também traiçoeiros de se observar, pois o observador casual muitas vezes não tem um ingrediente fundamental  para a observação astronômica: paciência! Uma chuva de meteoros não é um show de fogos de artifício; os meteoros são imprevisíveis. Às vezes passam-se vários minutos sem meteoros, para logo em seguida vários aparecerem em sequência. Por isso, recomenda-se fazer uma vigília de pelo menos uma hora olhando para o céu. Tente usar uma cadeira reclinável ou espreguiçadeira. Seu pescoço logo ficará dolorido de tanto olhar para cima.

Em um local escuro, longe das luzes artificiais, você será recompensado com a visão de dezenas de meteoros por hora. Aproveite a anormal estiagem de dezembro que a maior parte do país tem enfrentado para presenciar uma agradável noite entre as estrelas.

Mais conteúdo sobre:

astronomiaobservaçãometeoros