Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

12 curiosidades antárticas que você precisa saber

Nova Estação Comandante Ferraz foi inaugurada na quarta-feira, 15; abertura da base despertou o interesse sobre o continente gelado. Veja curiosidades sobre a região

Luciana Garbin, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2020 | 09h00

SÃO PAULO - O Brasil inaugurou nesta quarta-feira, 15, a nova Estação Antártica Comandante Ferraz. Ela substitui a base destruída por um incêndio em fevereiro de 2012 e é apontada como uma das mais modernas da região. E a inauguração da base despertou ainda mais o interesse sobre o continente gelado. Veja 12 curiosidades sobre a Antártida

  1. A Antártida é o continente mais frio do planeta. São de lá as temperaturas mais congelantes já registradas na Terra. Em agosto de 2010, um satélite da Nasa apontou -94,7°C em sua parte oriental. Mas o livro dos recordes ainda considera o número mais baixo cravado num termômetro: - 89,2°C, na estação russa Vostok.

  2. A Antártida também é o continente mais isolado, mais inóspito, mais seco, mais desconhecido e mais alto do planeta. E o que tem mais ventos. Tanto que é muito comum por lá dizer a temperatura real e a sensação térmica causada pelos ventos.
  3. A Antártida sempre tem pelo menos 98% de seu território coberto de gelo. Ao contrário da calota gelada do Ártico habitada pelos inuits, é uma grande massa de terra cercada de água e sem população autóctone: ninguém vai para passar a vida lá - geralmente só fica um tempo e vai embora.

  4. A Antártida tem 13,6 milhões de quilômetros quadrados - 1,6 vez a área do Brasil. Mas no inverno, quando os mares congelam, ela ganha outros cerca de 18 milhões de quilômetros quadrados de área.
  5. A Antártida guarda 70% da reserva de água doce do planeta, além de grandes jazidas de minérios, gás natural e petróleo. Nada, porém, pode ser retirado, a não ser para pesquisa. Pelo menos até 2048. Depois dessa data, os países presentes na região vão se reunir para discutir o que fazer com o continente.

  6. Para ser considerado membro consultivo do Tratado Antártico, com direito a voz e voto nas discussões sobre o continente e suas ilhas, o país precisa fazer pesquisas por lá. O Brasil aderiu ao Tratado Antártico em 1975, mas só em 1983 foi aceito como membro consultivo. Outras 29 nações também possuem hoje esse status.
  7. Bem perto de onde hoje está a Estação Antártica Comandante Ferraz existiu uma base britânica que funcionou de 1947 a 1961. Quando os brasileiros chegaram à Baía do Almirantado, nos anos 1980, ainda havia uma casa de madeira equipada com objetos, comidas enlatadas nas prateleiras, roupas e utensílios. A chamada Base G fazia parte dos planos da Operação Tabarin, uma missão secreta iniciada na Antártida pelo Reino Unido em 1944, durante a 2ª Guerra Mundial, para justificar reivindicações territoriais.

  8. Enquanto a vegetação da Antártida se restringe a musgos, liquens e gramíneas numa estreita faixa de vida perto do mar, a fauna antártica é rica e variada. Uma das explicações para isso é a presença de comida. Na base da cadeia alimentar antártica está um pequeno crustáceo, parecido a um camarão, chamado krill. Com cerca de 6 centímetros de comprimento, ele se alimenta principalmente de fitoplânctons e serve de alimento a vários animais, como pinguins, peixes e baleias.

  9. Como na Antártida não se pode construir praticamente nada devido às restrições ambientais, toda a estrutura da Estação Antártica Comandante Ferraz teve de ser pré-montada na China e levada em pedaços de navio até a área da estação brasileira. Depois, as peças foram encaixadas como se fossem um grande brinquedo de Lego. E por que na China? Porque a construção ficou a cargo de uma empresa chinesa, a Ceiec, que ganhou uma concorrência internacional.
  10. A nova estação brasileira foi construída para aguentar ventos de até 200 km/h, abalos sísmicos e solos congelados. Suas fundações chegam a atingir 28 metros de profundidade e a atravessar 11 metros de gelo. Só de aço de alta resistência foram usadas 700 toneladas.  E seus 54 pilares sustentam 226 contêineres de 3,5 toneladas cada.

  11. Devido a sua posição polar, a maior parte do continente antártico tem dias em que não se vê a luz do sol no inverno. Em contrapartida, o verão tem noites completamente claras. Na Ilha Rei George, onde fica a Estação Comandante Ferraz, as noites chegam a durar até 20 horas no inverno.
  12. O controle de resíduos é rigoroso na Antártida. Todo os dejetos têm de ser tratados e o que não pode ser eliminado tem de ser prensado, empacotado, medido, pesado, discriminado num relatório e mandado de volta ao país de origem dos ocupantes. Durante a construção da estação brasileira, por exemplo, operários chineses fumantes precisavam recolher todas as bitucas de cigarro do solo. Nos acampamentos científicos, até fezes e urina de pesquisadores têm de ser declaradas em um relatório, postas num tonel e enviadas ao navio para serem tratadas ou transportadas de volta ao País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.