200 mil litros de petróleo vazam no litoral de SP

Cerca de 200 mil litros de petróleo vazaram de dutos da Transpetro no Rio Guaecá, em São Sebastião, no Litoral Norte paulista. A quantidade de litros não foi confirmada pela assessoria de imprensa da Petrobras. O vazamento começou por volta das 8h30 da quarta-feira, no km 3,5 da faixa de dutos que liga São Sebastião a Cubatão, no Litoral Sul.Moradores sentiram um cheiro forte de óleo e decidiram chamar a Defesa Civil. A Petrobras foi avisada por volta das 9h30 e imediatamente paralisou os trabalhos de operação do duto, acionando o esquema de contingência da empresa. Barreiras para conter o óleo foram instaladas antes do início da limpeza.Uma grande mancha escura e espessa se estendeu por 4 km do rio mas, segundo a Petrobras, não atingiu a praia do Guaecá, na costa sul de São Sebastião. Os moradores ficaram impressionados com a poluição do rio. "É a primeira vez que isso acontece, um problema que acaba prejudicando a criação" afirmou Daniel Santos, que usava a água do rio para dar de beber a algumas cabeças de gado do sítio que administra.15 caminhõesCerca de 120 pessoas, entre voluntários, funcionários da Petrobras, Defesa Civil e Polícia Ambiental ajudaram nos trabalhos de limpeza do rio. No final da tarde, geradores de energia estavam sendo providenciados para iluminar o rio durante a noite para a limpeza.Até o final da tarde apenas um quilômetro da mancha havia sido retirada. Foram utilizados 15 caminhões tanque para tirar a água suja do rio. "A quantidade exata só saberemos depois".A grande preocupação da Defesa Civil e da Polícia Ambiental era com relação à chuva, que se ocorrer poderá espalhar a mancha. Um navio, com capacidade para 300 toneladas ficou de prontidão na praia do Guaecá para impedir que o óleo atinja a praia em caso de chuva.Apesar da afirmação da Petrobras, de que a mancha não chegou à praia a Cetesb informou que a praia do Guaecá está, desde o vazamento, imprópria para banho. Até terça-feira, antes do acidente ambiental, a praia tinha bandeira verde e boas condições de balneabilidade.

Agencia Estado,

19 de fevereiro de 2004 | 13h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.