2002 foi o ano mais quente depois de 1998

A temperatura do planeta este ano foi meio grau superior à média anual do período entre 1961-1990, convertendo 2002 no segundo ano mais quente desde o começo do registro meteorológico, em 1860, segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM). O ano de 1998 segue ostentando o recorde como o mais quente registrado até agora. Na última década, foi constatado um aumento de 0,6°C na temperatura mundial.Os dados indicam uma tendência no aquecimento do planeta, verificado a partir de 1976, como produto da atividade humana,de acordo com a OMM. Desde 1987, tem-se registrado os 10 anosmais quentes, nove deles a partir de 1990.O fenômeno El Niño, anomalia cíclica do clima que se apresenta a cada quatro anos no Pacífico tropical, se fez presente em 2002como estava previsto, ainda que, com características maismoderadas à catastrófica temporada 1997-1998. O El Niño, cujoefeito deverá prolongar-se até abril de 2003, esteve acompanhadode uma atenuação na temporada de furações no Caribe e coincidiucom anomalias climáticas em todo mundo, especialmente noPacífico Ocidental, que afetou principalmente a Oceania.O ano de 2002 caracterizou-se por condições mais quentes que onormal, principalmente na Mongólia e no norte da Ásia, enquantofoi registrado mais chuvas que a média histórica na Ásia Central norte da China e na península da Coréia. O Canadá teve suaquinta primavera mais fria, enquanto a Suécia sofreu com o verãomais quente desde 1860. Já a Espanha registrou um outonoacompanhado de fortes chuvas.

Agencia Estado,

17 de dezembro de 2002 | 18h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.