2005 pode ter recorde de calor, prevê Nasa

Uma combinação de fatores climáticos pode fazer de 2005 o ano mais quente desde o final do século 17, segundo especialistas da Nasa. Com a Terra absorvendo mais o calor do Sol e a previsão de um El Niño mais fraco, a tendência é de um forte aumento de temperatura nos próximos meses.O ano passado entrou para a História como o quarto mais quente desde que começaram os registros de temperaturas. A temperatura média de 2004 foi de 14ºC, cerca de 1,5ºC mais quente do que a média dos últimos 100 anos. O recorde histórico é de 1998, seguido de 2002 e 2003."Há uma forte tendência de aquecimento desde os últimos 30 anos, que se deve primeiramente ao crescente acúmulo de gases poluentes na atmosfera", disse James Hansen, do Instituto Goddard para Estudos Espaciais, da Nasa.A absorção maior de calor se deve ao efeito estufa, provocado pelo acúmulo de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera - derivado da queima de combustíveis fósseis pelos veículos, indústria e agricultura, principalmente. Os gases impedem que a superfície da Terra reflita para o espaço grande parte do calor recebido do Sol.Esta "energia extra" combinada com um El Nino fraco fazem prever um 2005 mais quente que 2003 e 2004, talvez mais quente ainda do que 1998, afirma a Nasa num comunicado.Fatores naturais também podem contribuir momentaneamente para uma concentração maior de CO2 na atmosfera, como as erupções de vulcões. Segundo a Nasa, micropartículas vulcânicas e ácido sulfúrico lançado na alta atmosfera causaram alterações climáticas consideráveis nos anos de 1963, 1982 e 1991. mudanças climáticas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.