30 mil tartarugas morrem em desova no Pará

Cerca de 30 mil filhotes de tartaruga morreram na praia do Embaubau, em Senador José Porfírio, no sudoeste do Pará, dentro da área de desova controlada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). As mortes aconteceram, segundo o próprio Ibama, durante a transferência dos filhotes do ambiente natural para o berçário mantido pelo órgão. Essa transferência ocorre para evitar que os filhotes sejam atacados por predadores naturais, como urubus, gaviões e até moscas e formigas. A coordenadora da Divisão Multifuncional de Proteção Ambiental do Ibama em Belém, Maria do Carmo Brígido, explicou que o número de mortes não é considerado grande se for levado em conta que no berçário da região estão 350 mil filhotes.Para ela, o motivo das mortes foi o estresse ocasionado aos animais durante a transferência. "Lógico que para uma pessoa leiga é um número alarmante. Mas hoje nós estamos vibrando com esse número, porque a mortandade já foi muito maior. Nessa área, há uma produção anual de 500 a 600 mil tartarugas".

Agencia Estado,

06 de janeiro de 2004 | 15h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.