30 mil toneladas de pesticidas poluem América Latina

Pelo menos 30 mil toneladas de pesticidas poluem a América Latina, segundo estimativas da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) que triplicam os cálculos feitos até agora.O coordenador do programa de Prevenção e Eliminação de Pesticidas Obsoletos da FAO, Mark Davis, disse que as previsões anteriores, baseadas em dados dos países da região, calculavam esses resíduos químicos, procedentes dos pesticidas obsoletos armazenados, em 10 mil toneladas."Novos indícios situam o total em entre 30.000 e 50.000 toneladas", disse Davis.ColômbiaExemplo da gravidade do caso são as cerca de 200 toneladas de pesticidas de grande toxicidade encontradas no norte da Colômbia, num lugar conhecido como El Copey, na região de Cesar, onde a FAO colaborou na operação de limpeza do local.Além disso, as autoridades da Colômbia localizaram cerca de 5 mil toneladas de pesticidas enterradas num local em que famílias de desabrigados tinham se estabelecido e onde há planos para a construção de um complexo residencial.ParaguaiNo Paraguai, há uma campanha para a retirada de 125 toneladas de pesticidas e materiais contaminados que foram danificados por causa de um incêndio em Assunção em julho de 2003.Os esforços na ocasião para apagar o fogo poluíram gravemente o Rio Paraguai - afluente do rio Paraná, que desemboca no Atlântico -, o que afetou um povoado próximo onde os moradores agora apresentam sintomas de intoxicação crônica.Devido a este caso, a FAO ajuda o Paraguai a identificar depósitos de pesticidas obsoletos em outras partes do país, mas o órgão da ONU calcula que serão necessários US$ 3 milhões para retirar e eliminar os resíduos tóxicos, antes que causem mais danos à população e ao meio ambiente.BolíviaNa Bolívia, foram localizadas quantidades de antigas cargas de pesticidas, com compostos de arsênico e produtos para pulverização muito voláteis, em áreas residenciais e perto de grandes reservas hidrográficas, incluindo o Lago Titicaca.Segundo os especialistas das Nações Unidas, a Bolívia, um dos países mais pobres da América Latina, precisa de mais US$ 3 milhões para eliminar os pesticidas e aplicar medidas para tratar adequadamente as substâncias químicas perigosas.RecursosA FAO organizou um programa regional de formação em nove países da América Latina, em que legisladores, membros dos serviços de emergência e representantes da indústria e de ONGs aprenderam a implementar operações de limpeza e a elaborar de forma eficaz e segura o inventário detalhado e a avaliação do risco ambiental dos pesticidas obsoletos.No entanto, o Programa de Pesticidas Obsoletos da FAO precisa de mais recursos para apoiar este trabalho na América Latina, disse Davis.

Agencia Estado,

31 de maio de 2005 | 12h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.