Divulgação/Cern
Divulgação/Cern

Acelerador de partículas LHC ficará desligado até fevereiro

Interrupção dos trabalhos é necessária para elevar os níveis de energia usados na colisão de prótons

Efe,

18 Dezembro 2009 | 14h29

Os operadores do maior acelerador de partículas do mundo disseram que desligarão o aparelho até fevereiro. A medida tem como objetivo a preparação de um pioneiro programa de pesquisas. A Organização Europeia para Pesquisa Nuclear (CERN, pela sigla em francês) disse nesta sexta-feira, 18, que a interrupção dos trabalhos é necessária para elevar os níveis de energia usados na colisão de prótons.

 

Veja também:

linkColisor de partículas quebra recorde mundial de energia

especial O experimento que testa os limites da Física

blog Vote na maior descoberta científica da década 

 

As novas colisões devem quebrar partículas subatômicas em fragmentos ainda menores que podem revelar segredos da matéria e do universo.

 

Dentre os objetivos do estudo estão o estudo de fenômenos para os quais ainda não existe confirmação como a matéria negra, a antimatéria e, também o que aconteceu nos primeiros segundos após a criação do universo.

 

Muitos cientistas acreditam que o universo foi criado após uma enorme explosão conhecida como Big Bang, 14 bilhões de anos atrás. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
acelerador de particulasLHCCern

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.