Adiada votação de projeto sobre transgênicos

A votação do projeto de lei que define regras para o plantio e a comercialização de produtos transgênicos foi adiada novamente na comissão especial da Câmara dos Deputados. A previsão é de que ocorra só na próxima quarta-feira, mas a data ainda não foi confirmada. Depois da comissão especial, a proposta deverá ser analisada em plenário e no Senado, antes de virar lei. Nesta quarta-feira o dia na Câmara foi tomado pela instalação e eleição de presidentes das comissões permanentes, como ocorre em todo início de ano no Legislativo. Mas o clima na Casa, diante da crise política causada pela ameaça do PFL de deixar a base governista, não favorecia a discussão de nenhum assunto. A data do próximo encontro da comissão especial precisa ser confirmada por seu presidente, o deputado Carlos Alberto Rosado (PFL-RN). Na semana passada, a tentativa de votação esbarrou no desentendimento entre os parlamentares, agravado pela presença de manifestantes contrários ao projeto. Cerca de 40 manifestantes ligados ao Movimento Nacional dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) e outras entidades levaram apitos e cartazes para protestar contra o projeto, que regulamenta o cultivo e o comércio de organismos geneticamente modificados no País. Mas os próprios parlamentares foram os responsáveis pela confusão, ao desentenderem-se sobre o encaminhamento da votação. O projeto define os procedimentos para o plantio e comercialização de transgênicos, o que atualmente é proibido por decisão judicial. Os partidos da base governista apóiam o projeto e apostam que a proibição da Justiça será revertida em breve.

Agencia Estado,

06 de março de 2002 | 21h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.