Afrescos de Michelangelo na capela paolina são restaurados

Restauração de dois afrescos que durou cinco anos e custou US$4,5 mi foi financiada por doadores privados

AP,

30 de junho de 2009 | 18h20

O Vaticano afirmou que a restauração de uma capela que incluía dois afrescos de Michelangelo foi terminada. Representantes do Vaticano disseram nesta terça-feira, 30, que a restauração de cinco anos e US$4,5 milhões foi financiada por doadores privados.

 

Visão do teto da Capela Paolina que apresenta afrescos de Michelangelo. Foto: AP

 

A Capela Paolina, no Palácio Apostólico, é usada pelo papa e não fica aberta para o público geral. Ela tem afrescos de Michelangelo sobre a conversão de São Paulo e sobre a Crucificação de São Pedro.

 

Afresco de Michelangelo sobre a conversão de de São Paulo. Foto: AP

 

O papa Bento XVI vai inaugurar a capela restaurada com uma missa no sábado, 4.

 

Afresco de Michelangelo sobre a Crucificação de São Pedro. Foto: AP

Tudo o que sabemos sobre:
VaticanoMichelangeloartereligião

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.