África tem 75% dos doentes com aids no mundo

O relatório do Programa das Nações Unidas para a Aids (Unaids) e da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a epidemia global de HIV, publicado nesta segunda-feira, aponta a África subsaariana como região do mundo com mais soropositivos. Há cerca de 25,8 milhões de portadores do vírus - 11 milhões a mais que em 2003.Isso significa que 75% dos doentes de aids vivem na África e que 77% das mulheres soropositivas são africanas.A infecção entre as grávidas é de 20% ou mais em Botsuana, Lesoto, Namíbia, Suazilândia, Zimbábue e África do Sul, um país em que a epidemia é uma das maiores do mundo e onde "não há indícios de redução dos casos".No caso da Europa ocidental e central, 720 mil pessoas estão infectadas. Destas, 22 mil contraíram aids em 2005. Na América do Norte são 1,2 milhão de soropositivos, com um aumento de 43 mil neste ano.A epidemia também se agravou entre os países da Europa oriental, principalmente na Rússia e nos países da Ásia Central, assim como na China, em Papua Nova Guiné e no Vietnã.O relatório indica que se está chegando a "níveis alarmantes" no Paquistão e na Polinésia, e que na Ásia "a epidemia se espalha como resultado da combinação do consumo de drogas intravenosas e do comércio sexual".O consumo de drogas intravenosas "está levando a um aumento da epidemia em muitos países, como Índia, Irã, Indonésia, Líbia, Paquistão, Espanha, Ucrânia, Uruguai e Vietnã".O relatório também afirma que nas prisões da Rússia a ocorrência do HIV é quatro vezes mais elevada que no conjunto da população e que no Irã "o confinamento em uma prisão representa o maior fator de risco para contrair o vírus HIV".  leia também  Aids bate recorde de contaminação: 40,3 milhões em 2005     Remédios evitaram 350 mil mortes por aids  

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.