Agência Espacial Europeia lançará cinco satélites em 2009

Neste ano a ESA também lançará pela primeira vez o foguete russo Soyouz da base de Kuru, na Guiana francesa

Efe,

14 de janeiro de 2009 | 18h05

A Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) prepara-se para um ano "cheio e importante", em que lançará ao espaço três satélites de observação da Terra e dois satélites científicos, informou nesta quarta-feira, 14, a organização.  Este será o ano de pôr em órbita o Explorador da Gravidade e a Circulação dos Oceanos, um satélite que medirá a gravidade terrestre e poderá prever terremotos com uma resolução que lhe permite detectar "um floco de neve em 1 milhão de toneladas de óleo", explicou a agência em entrevista coletiva em Paris. Também se lançarão ao espaço o SMOS, dedicado a medir a salinidade do oceano e a umidade do solo - essencial para os sistemas que simulam a evolução do clima - e o CryoSat 2, cuja missão consistirá em observar a criosfera - parte da crosta terrestre na qual se forma o gelo. Viajarão ao espaço exterior ainda os satélites científicos Herschel - para estudar a formação de estrelas e galáxias - e Planck - que analisará os campos de radiação cósmica. Em 2009 ainda será lançado pela primeira vez o foguete russo Soyouz da base de Kuru, na Guiana francesa, acontecimento que o diretor-geral da ESA, Jean-Jacques Dordain, chamou de "histórico". Além disso, no final deste ano ou no início de 2010, o lançador europeu VEGA, de 30 metros de altura e peso na decolagem de aproximadamente 137 Toneladas, fará seu primeiro voo ao espaço. Com o aparelho, a ESA pretende pôr em órbita pequenos satélites de maneira mais rentável que os lançadores Ariane 5, concebido para grandes satélites, e o Soyouz, destinado a satélites médios.

Tudo o que sabemos sobre:
ESAespaçociência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.