Agosto tem 45.632 focos de fogo!

Agosto ainda não terminou e o total de queimadas já é 40% maior do que o registrado no ano passado, neste período. Nas primeiras 4 semanas deste mês, os satélites NOAA detectaram 45.632 pontos de fogo em todo o país. De acordo com os mapas produzidos pela Embrapa Monitoramento por Satélite (CNPM), em agosto do ano passado foram 32.503 focos e no mesmo período de 2000 foram 24.031 queimadas. O índice supera até mesmo agosto de 1999, que foi particularmente ruim, com 39.630 focos.Devido à seca pronunciada, sobretudo no Planalto Central, Pantanal e algumas partes do interior do Nordeste, as queimadas agora estão bem mais concentradas do que nos anos anteriores. Uma extensa faixa arde intensamente no norte do Mato Grosso, do rio Aripuanã até a Br-163 (Cuiabá-Santarém) e outra imensa faixa de focos de fogo acompanha a rodovia, que liga Barra do Garças, nas margens do Araguaia, a Marabá, no Pará. As queimadas ainda se alastram pela serra de Carajás e, mais a oeste, tomam boa parte da Serra do Cachimbo, também no Pará. No Pantanal, as maiores concentrações de focos estão entre Corumbá e Porto Braga, nas margens do rio Nabileque, estendendo-se, para leste, até a serra da Bodoquena. Com um pouco menos de intensidade, o fogo também se espalha por Rondônia, nas colonizações ao longo da BR-364 e toma todo o norte do Tocantins, Sul do Maranhão e do Piauí e extremos oeste da Bahia.Segundo o serviço de alerta contra incêndios do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), neste mês, ocorreram 165 focos dentro de unidades de conservação de uso indireto e 164 focos em unidades de conservação de uso direto. O fogo atingiu os parques nacionais do Araguaia (TO), Brasília (DF), Serra das Confusões (PI), Serra da Canastra (MG), São Joaquim (SC) Ilha Grande (PR), Pantanal Matogrossense (MS), Chapada dos Guimarães (MT) e Lençóis Maranhenses (MA); as reservas biológicas Poço das Antas (RJ), Guaporé (RO), Gurupi (MA) e Jarú (RO), mais a estação ecológica Uruçuí-Una (PI), que já queima intensamente desde julho. As unidades de conservação de uso direto, onde ocorreram focos foram as florestas nacionais Tapirapé-Aquiri (PA), Tapajós-Aquiri (PA), Bom Futuro (RO), Itacaiúnas (PA), Tapajós (PA), Jamari (RO) e Carajás (PA).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.