Agricultores defendem transgênicos no Sul

A bordo de seus tratores, cerca de 500 produtores rurais percorreram parte da BR-158 e as ruas centrais de Júlio de Castilhos (RS) nesta segunda-feira, numa manifestação a favor da soja transgênica e em defesa da propriedade agrícola.Ninguém na região admite individualmente que planta transgênicos, mas todos estimam que pelo menos 60% da soja em fase de crescimento sofreu alterações genéticas. Outro ?tratoraço? está programado para esta terça-feira, em Tupanciretã, com agricultores de Cruz Alta, Jóia, Augusto Pestana e Santo Augusto, em defesa dos mesmos objetivos.?Queremos reduzir o custo da produção e o lançamento de agroquímicos no meio ambiente?, salienta o presidente do Clube Amigos da Terra de Tupanciretã, Almir José Rebelo de Oliveira, um dos mais conhecidos defensores dos transgênicos do Estado, que se recusa, inclusive a usar o termo ?geneticamente modificado?, substituindo-o por ?geneticamente melhorado?.Oliveira diz falar com a autoridade de quem, respeitando a legislação em vigor, não planta transgênicos. Mas lamenta sofrer no bolso as desvantagens de sua opção. Estaria gastando mais do que os agricultores que recorreram à biotecnologia e, conseqüentemente, vendo sua produção perder competitividade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.