Água do Rio Paraíba será analisada a cada 3 horas

A qualidade da água do Rio Paraíba do Sul no trecho paulista começa a ser monitorada a partir desta terça-feira, a cada três horas. No município de Cruzeiro, no Vale do Paraíba, será instalada a primeira de sete plataformas que vão transmitir automaticamente, por meio de satélites de coleta de dados, informações sobre a qualidade da água.As outras seis plataformas serão instaladas até o final do ano em trechos do Paraíba de Guaratinguetá, Queluz, Pindamonhangaba,São José dos Campos, Jacareí e Santa Branca. As informações serão captadas por meio de sensores existentes nas plataformas.Os satélites SCD (Satélite de Coleta de Dados) 1 e SCD 2 e CBERS 2 (satélite sino-brasileiro) captam as informações e transmitem para as bases do Inpe de Cuiabá (MT) e Alcântara (MA)."Imediatamente os dados são repassados ao Inpe em Cachoeira Paulista, onde serão analisados e repassados à Cetesb", explica o engenheiro da Divisão de Meio Ambiente do Inpe, Flávio Magina. Caberá ao Inpe e à Cetesb disponibilizar as análises para o público via internet.O sistema começa a funcionar em Cruzeiro e a próxima plataforma será instalada em Guaratinguetá no mês de abril. "Serão 90 dias em caráter experimental para cada plataforma, quando vamos calibrar o equipamento comparando as análises via satélite com análises feitas de modo convencional."Antes desta inovação, a água do rio Paraíba do Sul era analisada a cada bimestre. "Agora será de três em três horas, com rapidez. Um avanço formidável" comemora Magina.O sistema, chamado Rede Piloto de Plataformas Hidrológicas de Coleta de Dados da Bacia do Paraíba do Sul começa a funcionar com dois anos de atraso.Em 2002 foi anunciado pelo Inpe, mas as questões burocráticas das parcerias feitas com outros órgãos públicos - como Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetexb) e Departamento de Água, Energia e Esgotos - acabaram atrasando a instalação das plataformas, que acontece também em parceria com empresas da região do Vale do Paraíba.

Agencia Estado,

28 de março de 2005 | 16h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.