<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1659995760901982&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Albert Hofman, pai do LSD, morre na Suíça aos 102

"Eu produzi a substância como um remédio... Não foi minha culpa se as pessoas abusaram", disse

Associated Press

30 de abril de 2008 | 04h53

Albert Hofmann, o pai do LSD, droga de alteração da mente, morreu nesta quarta-feira, 30, aos 102 anos.   Hofmann morreu de um ataque cardíaco na sua casa em Basel, Suíça, de acordo com Rick Doblin, presidente da Associação Multidisciplinar para Estudos Psicodélicos, em um comunicado postado no site da associação.

Selecione uma opção abaixo para continuar lendo a notícia:
Já é assinante Estadão? Entrar
ou
Não é assinante?
Escolha o melhor plano para você:
Sem compromisso, cancele quando quiser
Digital Básica
R$
0, 99
/ mês
No primeiro mês
R$ 9,90/mês a partir do segundo mês
  • Portal Estadão.
  • Aplicativo sem propaganda.
Digital Completa
R$
1, 90
/ mês
No primeiro mês
R$ 19,90/mês a partir do segundo mês
Benefícios Digital Básica +
  • Acervo Estadão 146 anos de história.
  • Réplica digital do jornal impresso.
Impresso + Digital
R$
22, 90
/ mês
No primeiro ano
R$ 56,90/mês a partir do segundo ano
Benefícios Digital Completa +
  • Jornal impresso aos finais de semana.
Tudo o que sabemos sobre:
Albert HofmanLSDmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.