Álcool aumenta risco de câncer de mama

O álcool é o mais novo vilão do câncer de mama. Mais que o fumo, aponta um estudo na Universidade de Bristol publicado na seção online da revista Nature. Segundo a revista, os efeitos benéficos de beber moderadamente no coração e na circulação certamente compensam o risco de câncer de mama. Mas o exagero na bebida pode estar ligado a até 4% do número desse tipo de câncer.O estudo comparou 58.515 mulheres com o câncer de mama e os 95.067 sem ele. Entre as pacientes que bebem um copo de vinho por dia têm 7% de chances de desenvolver a doença. Entre as bebedoras compulsivas, com seis ou mais copos de bebida, as probabilidade aumenta para 46%, Ou seja, na Grã-Bretanha, onde o estudo foi realizado, a bebida pode responder por até 2 mil casos de câncer de mama por ano.A pesquisa também comparou grupos em fumam, mas não bebem e os que não fumam e bebem doses alcoólicas e não encontrou diferença significativa entre os casos da doença.A idade crescente é o fator de risco o mais forte para o câncer de mama. Quanto mais velha uma mulher é, mais provável desenvolver a doença. No total, 1 em 8 mulheres nos Estados Unidos desenvolverá o câncer de mama, comparadas com o 1 em 9 em Grâ Bretanha.

Agencia Estado,

13 de novembro de 2002 | 16h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.