Alemães criam robô capaz de ter acesso a 95% do fundo do mar

Invenção será utilizada para avançar em investigações com dióxido de carbono (CO2) no fundo do mar

Efe

16 de junho de 2008 | 16h34

O Instituto Leibniz de Ciências Marinhas da Universidade de Kiel, na Alemanha, apresentou nesta segunda-feira, 16, seu novo robô subaquático, o ROV Kiel 6000, que é capaz de descer a uma profundidade de seis mil metros. Segundo o diretor do projeto, Colin Devey, a máquina, de 30 toneladas de peso, terá acesso a 95% do fundo marinho do planeta. "Para nós, abre-se toda uma nova dimensão", comentou Devey, que destacou que o robô poderá coletar amostras de água, de sedimentos e rochas do fundo do mar graças a dois braços que possui. A máquina, que será coordenada por controle remoto, possui duas câmeras que poderão gravar imagens, e tem um cabo de fibra de vidro de 6.500 metros de comprimento que conectará o robô a uma base. O projeto teve um investimento total de 3,2 milhões de euros. O diretor do centro, Peter Herzig, explicou que o robô será utilizado para avançar em investigações com dióxido de carbono (CO2) no fundo do mar. Além disso, as pesquisas desenvolvidas pelo novo ROV Kiel 6000 abordarão questões como a formação de matérias-primas biológicas e de origem mineral nomar e suas descobertas poderão ser utilizadas pelas indústrias médica e farmacêutica.

Tudo o que sabemos sobre:
ciênciarobótica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.