Alga faz ´fast food´ ficar saudável, diz pesquisa

Um extrato à base de algas é capaz de transformar os calóricos e pouco nutritivos lanches das redes de fast food em alimentos saudáveis, segundo pesquisadores da Universidade de Newcastle, na Grã-Bretanha. Eles dizem que a adição de alginato, extraído das algas, aumenta a quantidade de fibras em hambúrgueres, tortas e bolos.Dietas ricas em fibras, que incluem alimentos como pão integral, frutas e vegetais, ajudam a prevenir a diabetes e complicações intestinais, segundo pesquisas. O alginato apresenta alto teor de fibra. A substância é extraída de algas marrons da classe Phaeophyceae.O extrato é muito usado para aumentar a viscosidade de sucos de frutas e sorvetes, e também como espessantes em pudins e similares. A pesquisa foi publicada pela revista inglesa Critical Reviews in Food Science Nutrition.?Um produto natural?A equipe de pesquisadores da Universidade de Newcastle examinou dois tipos de algas marrons, Lessonia e Laminaria, encontradas no Oriente, América do Sul e partes da costa da Escócia e Noruega. A alga é processada em laboratório para a extração do alginato - um pó insípido e inodoro de coloração branca.Na opinião do professor Jeff Pearson, que participou do estudo, as pessoas não ingerem a quantidade de fibras necessária. ?O problema é que um grande número de pessoas não gosta dos alimentos ricos em fibra, como frutas e vegetais, e ainda sim seria preciso consumir uma alta quantidade destes alimentos para se obter o mínimo de fibra?.?É difícil mudar o hábito alimentar das pessoas, então o jeito seria melhorar a comida que elas consomem?, explicou Pearson. ?Em um hambúrguer, por exemplo, você poderia substituir partes dele pelo extrato de algas, um produto natural vindo de uma fonte renovável?, disse ele.O sabor, segundo o professor, continua o mesmo.

Agencia Estado,

27 de setembro de 2005 | 12h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.