Algumas pessoas têm repelente natural, diz estudo

Algumas pessoas têm no próprio corpo um repelente natural de mosquitos, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira pelo Conselho de Pesquisas em Biotecnologia e Ciências Biológicas do Reino Unido. A constatação pode levar ao desenvolvimento de repelentes mais eficazes.Segundo os pesquisadores, o cheiro do corpo e alguns sinais químicos emitidos naturalmente por várias pessoas pode explicar o fato de serem menos preferidas pelos mosquitos na hora das picadas. Trata-se de odores imperceptíveis ao ser humano.Uma das hipóteses é de que estes componentes atuariam simplesmente como repelentes, mas há outra: estes odores específicos e sinais químicos ocultariam as partículas do cheiro humano que são atrativas para os insetos.De qualquer forma, esta descoberta põe em xeque a teoria até agora mais forte, de que algumas pessoas seriam rejeitadas pelos mosquitos por não terem componentes químicos atraentes para eles.James Logan, cientista do BBSRC, e Jenny Mordue, da Universidade de Aberdeen, analisaram o comportamento dos mosquitos da febre amarela frente aos cheiros emitidos por voluntários que participaram do estudo.

Agencia Estado,

20 de janeiro de 2005 | 12h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.