Alquimia moderna transforma lixo em energia

Não estamos falando de transformarchumbo em ouro, mas a General Electric está trabalhando em umaforma moderna de alquimia, a conversão de lixo em eletricidade. A empresa, que planeja obter 25 bilhões de dólares anuaisem vendas de suas divisões ecológicas, até 2010, estátrabalhando para adaptar sua tecnologia de gaseificação,empregada para queimar carvão de modo menos poluente, àtransformação de lixo urbano em um gás de queima relativamentelimpa. O processo toma material sólido e o aquece a temperaturasde até 1.400 graus, bem superiores às de um incinerador, e issofaz com que a maior parte da matéria adote o estado gasoso. O gás resultante do processo é convertido em um combustívelconhecido como syngas, em larga medida desprovido de poluentes,que pode ser utilizado para acionar uma turbina produtora deeletricidade. Os materiais que não se convertem em gás, entre os quaisalguns metais e minerais, adotam o estado líquido e, aoesfriar, se tornam "slag", uma substância estável semelhante àrocha. A estabilidade do slag significa que seu conteúdo nãovaza para o ambiente, de modo que o material pode ser usado demaneira segura na indústria da construção. O desafio agora é como transformar um processo utilizadocom um insumo uniforme -carvão- e fazê-lo funcionar de maneirasuave com a mistura de materiais que termina sendo criada nosdepósitos de lixo. "Estamos realmente nos esforçando para compreender avariabilidade que existe no lixo urbano sólido", disse KellyFletcher, líder de tecnologias avançadas de energia sustentávelno centro de pesquisa da GE em Niskayuna, Nova York. "Não estou tentando ser engraçadinha, mas o que entra comolixo sai como lixo", disse Kelly em entrevista por telefone."Precisamos compreender o que realmente nosso sistema degaseificação receberá em termos de alimentação." Os grupos ecológicos há muito se opõem à incineração delixo -processo que libera gases poluentes na atmosfera e criacinzas que podem ser perigosas-, mas alguns deles estão abertosà idéia de gaseificar resíduo municipal sólido.

SCOTT MALONE, REUTERS

21 de maio de 2008 | 10h50

Tudo o que sabemos sobre:
CIENCIALIXO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.