Alto nível de proteína C reativa aumenta risco de doença cardíaca

Medir a quantidade de proteína Creativa no sangue pode ser um exame mais eficiente do que dosaro colesterol para detectar risco de doenças do coração. É o queindica um estudo com quase 28 mil mulheres americanas, publicadona edição desta semana do jornal médico The New England Journalof Medicine. Outros estudos já tinham identificado a relação da proteína Creativa com doença cardíaca, mas é a primeira vez que umapesquisa envolve tantas pessoas - 27.939 mulheres saudáveis com45 anos ou mais. Na primeira fase do estudo, todas passaram pordosagem de colesterol LDL (o mau colesterol) e proteína Creativa. Oito anos depois, os pesquisadores analisaram osregistros médicos dessas mulheres a procura de enfartes,derrames e procedimentos para desobstruir artérias entupidas. Os cientistas descobriram que mulheres com níveis elevados deproteína C reativa - mesmo com colesterol normal - tinham maiorrisco de sofrer enfarte ou derrame. Quanto mais alto o nível daproteína, maior o risco. Nos casos em que a proteína e ocolesterol eram altos, o risco de doença cardiovascular eraainda maior. "Se somamos dois marcadores, temos mais chance de prever orisco", disse Paul Ridker, principal autor do estudo eprofessor da Universidade de Harvard. "Temos de ir além dadosagem do colesterol se queremos prevenir as doençascardiovasculares."

Agencia Estado,

14 de novembro de 2002 | 17h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.