Alunos da USP participam da criação de parque

Alunos do curso de pós-graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), da USP, apresentaram, ontem, quatro projetos para a construção do Parque Pinheirinho D´Água, uma área verde com 250 mil metros quadrados, atualmente desocupada, na zona oeste de São Paulo. A produção atendeu a um pedido dos moradores do bairro Panamericano. Os estudantes passaram dois meses batendo de porta em porta para pesquisar quais eram as necessidades da população local. A equipe aplicou 130 questionários, fez maquetes e visitas de campo. Segundo a professora da USP Catharina Cordeiro, que participou da coordenação dos projetos, seus alunos ficaram "dia e noite trabalhando para concluir as propostas". O lugar foi escolhido por ser o maior vetor em expansão urbana, onde a população ocupa áreas verdes e as preserva ao mesmo tempo. Para o também coordenador Paulo Pellegrino, o parque será o melhor da cidade. "Vai superar o do Ibirapuera e o da Aclimação. Estamos perto do Parque Anhangüera, do Pico do Jaraguá e da Serra da Cantareira", afirmou. A secretária municipal do Meio Ambiente, Stela Goldenstein, que participou da entrega dos projetos, deu um prazo de dois meses para o início das obras. "Estamos sem recursos, mas com os termos de compensação ambiental dos empreendimentos construídos na região será possível fazer o gradil e a administração, além de plantar árvores." Stela afirmou que essa é a primeira vez que a secretaria participa de uma parceria com alunos. Conforme Donizete Fernandes, coordenador da União Movimento de Moradia (UMM), a comunidade, há um ano, começou a pressionar a Prefeitura pela preservação do área desocupada e criação do parque. "Muita gente já tentou construir barracos na área. Às vezes passo madrugadas convencendo pessoas a não ficar lá". Fernandes acredita que o parque vai ser bom para moradores da região, principalmente, para o lazer das crianças.

Agencia Estado,

21 de outubro de 2002 | 09h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.