Amazonas anuncia a criação de 6 unidades de conservação estaduais

O governador do Amazonas, Eduardo Braga, anuncia hoje (5/9), a criação de 6 unidades de conservação estaduais, totalizando 4,2 milhões de hectares. São dois parques estaduais ? Samaúma e Cuieiras -, duas reservas de desenvolvimento sustentável - Cujubim e Piagaçú-Purus -, mais a Floresta Estadual do Rio Urubu e a Reserva Extrativista do Catuá-Ipixuna. Com isso, a proteção ambiental estadual aumenta sua área total em 50%.Entre unidades de conservação, federais ou estaduais, e terras indígenas, o Amazonas soma 59, 2 milhões de hectares em áreas protegidas. ?O Governo Estadual, sozinho, investe entre US$ 10 e 60 por hectare na criação de novas unidades, que necessitam de plano de manejo, monitoramento, controle e educação ambiental?, destaca Virgílio Maurício Viana, secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas. ?Por isso, a parceria internacional é extremamente importante: é o momento de criar vias econômicas éticas a partir daqueles que usufruem os benefícios e serviços ambientais da nossa floresta e ecossistemas aquáticos?. Viana ressalta, porém, que ?florestas não são paisagens vazias: nossas florestas são habitadas por extrativistas, ribeirinhos e indígenas, estes de diferentes grupos étnicos, num total de 103.700 pessoas, falando 30 línguas distintas. Há, também, na região, cerca de 20 grupos indígenas não contatados?. De acordo com o secretário, estas populações tradicionais e indígenas têm um papel chave na proteção da biodiversidade, que deve ser devidamente valorizado.

Agencia Estado,

05 de setembro de 2003 | 08h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.