Ambientalistas criticam discurso duplo da Argentina

A Argentina foi escolhida o "pior aluno da COP-10". O título foi concedido por uma centena de ONGS ambientalistas que estão participando da 10.ª Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-10), em Buenos Aires.As ONGs, reunidas sob a égide do Fórum del Buen Aire, decidiram "premiar" o governo argentino por exercer um "discurso duplo" sobre as metas que supostamente teria para aumentar a produção de energia com recursos renováveis.Afirmam que o governo do presidente Néstor Kirchner direciona os investimentos para a geração de eletricidade com combustíveis fósseis e usinas nucleares. O Fórum sustenta que o plano de energia argentino "só contribuirá para agravar os problemas das mudanças climáticas".Segundo o ecologista argentino Roque Pedace, a Argentina é "o único país" da América Latina onde a energia renovável é inferior a 10% da matriz energética. Com 8% de participação, a Argentina está no fim do ranking. No Brasil, em melhor situação no ranking, a energia renovável equivale a 40% da matriz.O chefe de campanhas do grupo ambientalista Greenpeace na Argentina, Juan Carlos Villalonga, definiu como "absurdo" que o governo do presidente Néstor Kirchner esteja determinado a investir US$ 490 milhões na conclusão da usina nuclear Atucha II (o país já conta com duas usinas, em funcionamento há três décadas). leia mais

Agencia Estado,

12 de dezembro de 2004 | 22h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.