Ambiente para vida pode explicar descoberta em Marte

Trecho de sílica descoberto em março no solo marciano pode ser sinal de área que já foi menos hostil

Agências Internacionais,

11 de dezembro de 2007 | 07h10

Pesquisadores da Nasa acreditam que a melhor explicação para um trecho de sílica descoberto no solo marciano em março, quando seu veículo explorador Spirit ficou com a roda presa na poeira que recobre a superfície do planeta e acabou realizando uma pequena "escavação" involuntária, é a presença, no passado, de um ambiente perfeito para o desenvolvimento de micróbios.   A afirmação foi feita durante um congresso da União Geofísica Americana (AGU), que tem lugar na cidade de de San Francisco. A Nasa concluiu que os depósitos de sílica provavelmente foram produzidos quando uma fonte de água quente, ou de vapor ácido, entrou em contato com rochas vulcânicas. O anúncio está sendo qualificado como uma das descobertas mais significativas do Spirit na superfície de Marte. Na Terra, locais com essas características - nascentes de águas quentes ou fumarolas de vapor - são abundantes em vida microbiana. "A coisa importante é que as implicações para a habitabilidade de Marte no passado são as mesmas" não importa se a sílica foi criada por água ou vapor, explicou Steve Squyres, cientista que chefia a missão. O veículo, que aterrissou na superfície do planeta em 2004, não é equipado para informar se já existiu vida neste local, mas Squyres, cientista que chefia a missão, disse no encontro de San Francisco que uma futura missão deve tentar trazer amostras do material para a Terra para análise. Se tiverem existido bactérias marcianas no local, elas podem ter sido preservadas como minúsculos fósseis, disse o cientista. "Uma das grandes coisas sobre estes depósitos é que a água quente propicia um ambiente em que os micróbios podem se desenvolver, e a precipitação da sílica os envolve e preserva." Tanto a Spirit quanto um outro robô semelhante, Opportunity, continuam a trabalhar por muito mais tempo do que sua missão previa, que era de 90 dias. Opportunity está numa outra área do planeta.

Tudo o que sabemos sobre:
martemicroorganismobactérianasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.