Antigo lixão de Salvador vira parque ambiental

O antigo lixão de Canabrava, que entre 1974 e 1997 recebeu todo o lixo produzido pela capital baiana e era um dos símbolos de degradação da cidade, foi transformado num parque socioambiental pioneiro no País, inaugurado pela Prefeitura de Salvador em parceria com o governo do Canadá. O complexo é capaz de produzir energia elétrica a partir de biogás e manterá uma usina de triagem de detritos, uma unidade de compostagem para produção de adubos, outra de reciclagem de entulho para fabricação de tijolos e uma escola-oficina.A área, agora Parque Socioambiental Nossa Senhora da Vitória, foi urbanizada, com a construção de parques, áreas para a prática de esportes e outros equipamentos que esconderam, sob a terra, as toneladas de lixo acumuladas ao longo de duas décadas. É exatamente o gás produzido no subsolo, pela decomposição do lixo, que forneceu a matéria-prima essencial para a instalação da usina de biogás, ao custo de US$ 2,4 milhões, emprestados a fundo perdido pelo governo do Canadá. Inicialmente a usina produzirá 75 quilowatts-hora, suficientes para abastecer todos os equipamentos do complexo e mais mil residências de moradores da região. O potencial de geração da usina de biogás é de 3 mil quilowatts-hora, o equivalente ao consumo de uma cidade de 50 mil habitantes.A unidade de triagem do parque dará trabalho a centenas de ex-badameiros (catadores de lixo) que passam a viver da venda do material reciclável (plástico, vidro, papelão), resultante da coleta, porta a porta, mantida pela prefeitura e dos postos de entrega voluntária. Já a unidade de compostagem produzirá adubo para as praças, canteiros e jardins.

Agencia Estado,

21 de julho de 2003 | 15h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.