EFE
EFE

Após fratura, papa deixa hospital com o braço imobilizado

Bento XVI teve alta e retorna a Les Combes, onde passa férias, segundo o Vaticano; ele fraturou o pulso direito

Ansa,

17 de julho de 2009 | 13h29

O papa Bento XVI já deixou o hospital Umberto Parini, na cidade de Aosta, onde foi submetido a uma cirurgia no pulso direito, que fraturou nesta madrugada, ao sofrer uma queda.

 

Papa tira duas semanas de férias nos Alpes italianos

 

O acidente ocorreu enquanto o pontífice tomava banho em sua residência em Les Combes, região do Vale de Aosta, noroeste da Itália, onde passa férias desde segunda-feira.

 

Bento XVI deixou o hospital sorrindo e acenou aos presentes com o braço esquerdo. O direito está imobilizado, por causa da fratura. Ele foi submetido a uma rápida intervenção cirúrgica, na qual recebeu apenas anestesia local.

 

"O papa poderá voltar a usar perfeitamente a mão direita, a tocar piano e a escrever", informou o cirurgião Amedeo Emmanuel Mancini, um dos médicos que realizaram a cirurgia.

 

Segundo informações do Vaticano, o papa retornará ainda nesta sexta-feira, 17, mesmo a Les Combes, onde permanece em descanso até o dia 29.

 

Ao serem informados do acidente, líderes políticos italianos enviaram mensagens de solidariedade a Bento XVI.

 

O presidente do Senado, Renato Schifani, manifestou em uma carta seu desejo de que o pontífice tenha uma boa recuperação. O mesmo foi feito pelo presidente da Câmara dos Deputados, Gianfranco Fini.

 

Já o prefeito de Roma, Gianni Alemanno, encaminhou uma mensagem ao secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, pedindo que fossem enviados seus "mais devotos desejos para uma rápida recuperação". Ele também expressou "a proximidade de toda a cidade de Roma" ao papa.

Tudo o que sabemos sobre:
bento xvipapavaticano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.