NASA/JPL-Caltech/via REUTERS
NASA/JPL-Caltech/via REUTERS

Após pouso em Marte, sonda envia nova foto e ativa painéis solares

InSight investigará interior do planeta vermelho; operação foi comemorada pela Nasa

O Estado de S.Paulo

27 Novembro 2018 | 18h05

Depois de fazer um pouso bem sucedido, a sonda Insight, enviada pela agência espacial americana Nasa à Marte, ativou seus painéis solares e enviou nova foto da superfície do planeta vermelho. O feito foi comemorado por técnicos e cientistas da Nasa.

A abertura dos painéis solares era uma etapa considerada crucial para o sucesso da missão. Isso porque esta é a única forma de a sonda recarregar as baterias. "A equipe da InSight pode descansar um pouco mais tranquila", disse Tom Hoffman, gerente de projeto da Nasa. A previsão é de que a sonda InSight permaneça em operação em Marte durante cerca de dois anos. 

"Foi um longo dia para a equipe, mas amanhã começa um novo e excitante capítulo: operações de superfície e o início da implantação dos instrumentos", disse Hoffman. Para "aterrissar" com sucesso, InSight teve de superar "sete minutos de terror", como foi batizada pela Nasa a delicada e breve fase de sua missão na qual o módulo atravessou a atmosfera marciana a quase 20 mil km/h. A velocidade teve de ser reduzida em apenas sete minutos 8km/h pouco antes do pouso.

O que a sonda vai investigar

Diferentemente de outras missões anteriores da Nasa centradas na superfície ou na atmosfera de Marte, a novidade da InSight é que seu principal propósito é estudar o interior do planeta para conhecer mais de perto sua composição e evolução. Para isso, conta, entre outros instrumentos, com um sismógrafo e uma sonda que medirão a atividade e a temperatura internas do planeta, respectivamente.

Neste ponto, será fundamental o trabalho de uma escavadora mecânica, incluída no módulo, que perfurará até cerca de cinco metros de profundidade a superfície marciana. O módulo pousou e se instalou nesta segunda em uma região plana de Marte conhecida como Elysium Planitia, onde realizará sua atividade investigativa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.