Aquecimento provoca 'tsunami' em rio no Chile, diz cientista

Degelo no sul do país fez lago glacial encher e depois esvaziar repentinamente, causando um 'tsunami' em rio

AP

11 de abril de 2008 | 14h52

Gelo derretendo no sul do Chile fez um lago glacial encher e depois esvaziar repentinamente, causando um "tsunami" em um rio, segundo Gino Casassa, especialista em geleiras, na quinta-feira, 10. Ninguém se feriu. Ele disse que o derretimento da geleira Colonia, que parece ser devido ao aumento nas temperaturas globais, encheu o lago Cachet, aumentando a pressão sobre a camada de gelo. A água transbordou por um túnel de 8 quilômetros de extensão na geleira, finalmente se esvaziando no rio Baker no domingo, 6. "O mais impressionante é que a massa de água se moveu contra o sentido do rio", disse o cientista ao Centro de Estudos Científicos da cidade de Valdivia. "Foi um verdadeiro tsunami de rio." O lago já estava quase cheio de novo na quarta-feira, 9, ele constatou. Casassa disse que as temperaturas estavam muito mais quentes que o normal no último verão do hemisfério sul. "Esse é um fenômeno que ocorre periodicamente durante o verão, causado pelo degelo de largas massas de gelo que enchem alguns lagos", acrescentou. "A causa principal é o aquecimento global." O lago Tempano, que fica no parque nacional Bernardo O'Higgins, no Chile, desapareceu abruptamente no ano passado, e desde então recuperou apenas parte de seu volume anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
aquecimento globalChiledegelo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.