Argentina e Uruguai em velocidade de cruzeiro

Em dezembro recomeça a temporada de cruzeiros no Atlântico Sul. As companhias sempre reservam pelo menos algumas datas para viagens até o Rio da Prata. Como fazer cidades como Buenos Aires, Montevidéu e Punta del Este caberem nas poucas horas em que o navio fica ancorado? Esse é um trabalho para o Turista Profissional.

Ricardo Freire turista.profissional@grupoestado.com.br,

14 Setembro 2010 | 10h15

 

Buenos Aires pela primeira vez. Destrinchar o básico de Buenos Aires numa escala de cruzeiro não é difícil, porque os navios dormem uma noite no porto em todos os itinerários. Normalmente, você já pode desembarcar depois do café da manhã e tem até o início da noite do dia seguinte para passear pela cidade.

 

Não há por que ter pressa, por isso você não precisa negociar nada com os taxistas do porto. Aproveite o transporte gratuito do seu cruzeiro até o centro da cidade. Antes de mais nada, faça o câmbio. Minha sugestão: habilite o seu cartão de banco para saques internacionais direto da conta corrente em caixas automáticos. A outra opção é levar dólares ou reais e trocar numa das corretoras da Calle Sarmiento, que funcionam em horário bancário.

 

Pegue um táxi para o Caminito. Não porque seja interessante, mas porque eu sei que não vou convencer você de abrir mão de ir até lá. Então se livre dessa obrigação o mais cedo possível.

De lá, pegue outro táxi para a Plaza Dorrego, em San Telmo. O bairro tem seu encanto também nos dias em que não há feira: os arredores da praça continuam abertos. Tome um aperitivo no charmoso Bar Dorrego e, se já estiver na hora do almoço, provoque o seu primeiro encontro com a carne argentina: escolha entre o sujinho El Desnível (Defensa, 855) e o venerável La Brigada (Estados Unidos, 465).

 

Faça a digestão caminhando oito quadras pela Calle Defensa até a Avenida de Mayo. Você vai dar de cara com a Casa Rosada. Virando à esquerda, suba a Avenida de Mayo. Na calçada direita você vai encontrar o Café Tortoni, outro dos pontos obrigatórios de uma primeira vez na cidade. Tome a sobremesa: um café com churros.

 

Pegue outro táxi, agora para o elegante bairro da Recoleta. Peça para descer no cemitério. Entre para visitar o famoso túmulo de Evita. Na saída, perambule pelo bairro - a Avenida Alvear e a Calle Posadas (onde está o shopping Patio Bullrich).

 

À noite, se quiser assistir a um show de tango diferente do que os seus companheiros de cruzeiro vão ver, invista no Rojo Tango, o lindo espetáculo apresentado no cabaré do Hotel Faena (sim, aquele do Philippe Starck). Não há nenhum mais emocionante em cartaz na cidade. É preciso marcar com antecedência (o telefone é 00--54-11- 5787-1536). Reserve só o show, que começa às 22 horas, sem jantar (US$ 140). Deixe para jantar na saída, no El Mercado, o agradável restaurante prêt-à-porter do hotel. Antes do show, você pode dar uma passadinha ao entardecer no Puerto Madero (mas vai precisar ir de táxi até o hotel).

 

Reserve o segundo dia para compras. Comece pela Calle Florida, conferindo os produtos de couro, o shopping Galerías Pacífico, a loja de departamentos Falabella e a rede Farmacity (que costuma ter cosméticos a ótimos preços). Volte para o barco e guarde as sacolas antes do segundo round.

 

Pegue um táxi até a Avenida Córdoba, à altura do número 4.000: é onde estão concentrados os outlets. Dê uma escapadinha até a esquina de Gurruchaga e Aguirre para espiar os outlets de grifes locais (se resolver almoçar em um dos restaurantes de Palermo Soho, cuidado com as compras: há mãos-leves à espreita). Se quiser seguir os argentinos, faça uma fezinha no shopping Abasto, tradicional reduto de pechinchas.

 

 

Buenos Aires para iniciados. De manhã, depois de fazer o câmbio, passeie pela Recoleta até dar meio-dia, quando abre o Malba (Figueroa Alcorta, 3.415), que tem a mais incrível coleção de arte latino-americana. Toque para Palermo Soho, para almoçar na churrascaria La Cabrera (Cabrera, 5.099). Namore vitrines nas Calles Honduras e El Salvador. À noite, programe um jantar em Palermo Hollywood - pode ser no Osaka (Soler, 5.608). Ou compre com antecedência ingressos para um concerto no Teatro Colón (tuentrada.com). Termine a noite numa milonga, o salão de tango frequentado por argentinos de carne e osso (veja o roteiro em buenosairesmilongas.com). No segundo dia, faça o roteiro das compras do tópico anterior.

 

 

Carne e teatro em Montevidéu. O porto fica convenientemente localizado na Cidade Velha. Tome um expresso no Café Brasilero, visite o Teatro Solís e sente no balcão de um dos restaurantes do Mercado del Puerto, onde a parrillada é preparada na sua frente. No domingo, não perca a Feria Tristán Narvaja, mais adiante na 18 de Julio. Se der tempo (os navios costumam zarpar depois das 17h), pegue um táxi e vá passear na rambla de Pocitos, gostosíssimo bairro à beira-rio.

 

 

Punta del Este para apressados. O tempo exíguo em que os navios permanecem em Punta prejudicam bastante a visita. Todos partem antes do pôr do sol (o que é um pecado). Se quiser escapar do city tour, reserve um carro com antecedência (na dollar.com.uy, por exemplo). A praia mais charmosa, José Ignacio, está a 40 km do porto - é provavelmente longe demais para o seu tempo. É mais seguro ficar pelo beach lounge de Bikini e Montoya, em La Barra - ou se contentar em passar em revista as mansões de Beverly Hills e dar um pulinho na Casapueblo, o mais famoso cartão-postal do pedaço.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.