NYT
NYT

Arqueólogos descobrem 17 templos ao redor de Stonehenge

Restos descobertos, incluindo dezenas de tumbas, têm 6.000 anos; scanner de subsolo foi usado nas buscas

AFP

10 Setembro 2014 | 16h45


O monumento circular de pedras pré-histórico de Stonehenge, na Inglaterra, estava rodeado de 17 templos, segundo revelou uma análise com scanner do subsolo. Os resultados foram divulgados por arqueólogos nesta quarta-feira, 10.

Stonehenge, na planície de Salisbury, no sudoeste da Inglaterra, é um dos monumentos pré-históricos mais conhecidos do mundo, mas acreditava-se que nunca houve mais do que restou até os dias de hoje.

Um scanner de alta resolução dos 12 quilômetros quadrados ao redor do grupo de pedras, examinando a até três metros de profundidade, descobriu os outros templos.         

"Stonehenge é o monumento arqueológico mais emblemático do mundo, ao lado das pirâmides", disse o professor Vincent Gaffney, diretor do projeto, no Festival britânico da ciência, em Birmingham (centro de Inglaterra).


"A maior parte da área ao redor de Stonehenge é 'terra incógnita'. Nunca foi explorada e tudo o que pensamos de Stonehenge se baseia no que não sabemos do lugar. Isso mudará o modo como vemos Stonehenge. Não é uma descoberta a mais sobre Stonehenge, é um passo fundamental na forma como entendemos (o monumento)".

O estudo durou quatro anos e foram usados magnetômetros - detectores de metais avançados -, radares com capacidade de penetrar abaixo da terra, sensores eletromagnéticos e scanners-laser tridimensionais.

Os restos descobertos, incluindo dezenas de tumbas, têm 6.000 anos. Tudo indica que o complexo era cenário de rituais funerários, com amputação de membros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.