Arqueólogos descobrem 290 túmulos de 1.800 anos perto de Pequim

Maior descoberta são os muros das câmaras subterrâneas dos túmulos da dinastia Tang

Efe,

13 de novembro de 2007 | 06h28

Arqueólogos chineses descobriram mais de 290 túmulos, alguns com mais de 1.800 anos idade, nos arredores de Pequim, informou nesta terça-feira, 13, a agência estatal Xinhua. A maior descoberta dos estudiosos do Instituto de Pesquisa Arqueológica de Pequim são os muros das câmaras subterrâneas dos túmulos da dinastia Tang (618-907). Eles são decorados com tijolos esculpidos que simulam janelas, portas, colunas e lanternas. Há ainda um afresco que representa uma mulher, segundo explicou o especialista Zhang Shiqun. Ele acrescentou que o delicado trabalho sobre os tijolos mostram que os proprietários dos túmulos eram membros de famílias nobres. Os túmulos ocupam uma extensão de 44 mil metros quadrados, com câmaras subterrâneas construídas em tijolos. Na escavação, os arqueólogos também encontraram 870 artefatos, como ornamentos de jade, peças de pedra e utensílios de cerâmica.

Tudo o que sabemos sobre:
arqueologia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.