Arqueólogos encontram calças de 3.300 anos no oeste da China

Peças que pertenceram a xamãs de uma tribo nômade podem ser as mais antigas do mundo

O Estado de S. Paulo

06 Junho 2014 | 16h29

Duas calças, confeccionadas possivelmente há cerca de 3.300 anos, foram descobertas em uma escavação na região oeste da China. As peças de roupa pertenceram a xamãs de uma tribo de nômades que hoje corresponde à região de Xinjiang, segundo informações da AFP. 

As calças, que podem ser as mais velhas do mundo, aparentemente foram feitas para montar a cavalo, segundo explicaram arqueólogos envolvidos nas pesquisas, porque os tecidos estariam reforçadas entre as pernas. 

Os pesquisadores encontraram os objetos em tumbas de um cemitério situado perto de um oásis em uma região desértica conhecida por facilitar a conservação das múmias. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.