Arqueólogos encontram construções de 3600 anos no Egito

Amplo espaço ocupado pelo edifício administrativo indica que ele fez parte de um grande centro residencial

Efe

17 de junho de 2008 | 19h03

Um grande edifício administrativo e um pátio cheio de colunas, que datam de antes da 27ª dinastia faraônica, foram descobertos na localidade de Assuã, no Egito, informou nesta terça-feira, 17, o Conselho Supremo de Antiguidades (CSA).   O Conselho informou, em comunicado, que uma missão de arqueólogos americanos da Universidade de Chicago encontrou os vestígios durante as escavações realizadas na área de Tal Edfu, na cidade de Edfu (sul), próxima a Assuã, a 960 quilômetros ao sul de Cairo.   O amplo espaço ocupado pelos destroços do edifício administrativo indica que, na antiguidade, ele fez parte de um grande centro residencial, em pleno coração da cidade, explica o ministro da Cultura egípcio, Farouk Hosni.   Já o secretário-geral do CSA, Zahi Hawas, afirma que o pátio, construído com pedra caliça, contém 16 colunas de madeira e data de uma época anterior à 27ª dinastia.   Além disso, os especialistas encontraram no pátio um conjunto de recipientes de cerâmica nos quais eram guardados cereais e selos da 28ª dinastia faraônica.   Segundo Hawas, a arquitetura do pátio mostra que ele que fazia parte do palácio do prefeito da cidade de Edfu.

Tudo o que sabemos sobre:
arqueologiaegitociência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.