Arquidiocese nos EUA vende sede para pagar indenizações

Venda levantará parte dos US$ 660 milhões prometidos a supostas vítimas de abuxo sexual cometido por padres

Associated Press,

23 de janeiro de 2008 | 14h22

A arquidiocese católica de Los Angeles vendeu sua sede administrativa, um prédio de 12 andares, para ajudar a pagar a indenização de US$ 660 milhões, fixada em 2007, a pessoas que afirmam ter sofrido abuso sexual por parte de padres.   O Centro Católico Arquidiocesano foi vendido por US$ 31 milhões, disse o porta-voz diocesano Tod Tamberg.   Funcionários que supervisionam os cemitérios da arquidiocese serão transferidos para escritórios localizados nos próprios cemitérios, explicou ele. Outras funções serão consolidadas em quatro andares do edifício, que a Igreja alugará do comprador.   Tamberg disse desconhecer o que será feito dos demais oito andares.   Em 2007, o cardeal Roger Mahony anunciou que arquidiocese venderia o Centro Católico e outros imóveis para levantar o dinheiro necessário para pôr fim a centenas de processos de abuso sexual. Representantes da Igreja identificaram cerca de 50 propriedades de que a arquidiocese poderia se desfazer.   O acordo firmado no ano passado encerrou todos os 508 casos contra a arquidiocese, que também pagou US$ 60 milhões em 2006 para cobrir 45 casos que não estavam protegidos por um seguro de abuso sexual.   O prédio no Wilshire Boulevard  havia sido doado à Igreja em 1995 por uma rede de drogarias que deixou a área após os conflitos raciais que atingiram a região. Na época, o edifício havia sido avaliado em US$ 18 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.