Arroz transgênico afeta menos os agricultores

O plantio do arroz geneticamente modificado, resistente a insetos, não só produz a diminuição do uso de pesticidas, mas também melhora a saúde dos agricultores e incrementa benefícios comerciais. É o que afirma um estudo publicado hoje pela Academia de Ciências da China.De acordo com a entrevista de Jikun Huang e seus colegas dada à revista Science, se registraram menos enfermidades entre os agricultores de arroz causadas pelo uso de substâncias químicas depois que se reduziu o uso de pesticida em 80%.A China é um dos maiores exportadores de arroz e está a ponto de comercializar o tipo geneticamente modificado. Os resultados preliminares da pesquisa indicam que existem potenciais vantagens neste tipo de arroz, como melhorar a competitividade chinesa na comercialização.Segundo os pesquisadores, um dos últimos obstáculos a serem vencidos para a comercialização do novo arroz é a realização de estudos independentes que comprovem os benefícios para a saúde dos agricultoes e consumidores.Há duas semanas, a Greenpeace advertiu que na província chinesa de Hubei se plantava arroz transgênico de forma ilegal. Este mesmo arroz estaria sendo comercializado sem ser aprovado para consumo humano. De acordo com a ONG, as sementes seriam provenientes de alguma universidade chinesa.

Agencia Estado,

28 de abril de 2005 | 17h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.