Astrofísica brasileira ganha prêmio L'Oréal-Unesco

Para Beatriz Barbuy ' jovens cientistas ainda têm problemas para fazer suas pesquisas' no País

Efe,

05 de março de 2009 | 16h37

A astrofísica brasileira Beatriz Barbuy recebeu nesta quinta-feira, 5, o prêmio L'Oréal-Unesco 2009 pelas Mulheres e a Ciência, por sua pesquisa sobre "A vida das estrelas, desde seu nascimento do universo até nossos dias", o que, segundo ela, serve para "consolidar" uma trajetória e deixá-la "mais segura" sobre o trabalhado realizado. Segundo ela, que desenvolve este trabalho no Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, "embora a situação esteja melhorando, as jovens cientistas ainda têm problemas para fazer suas pesquisas e estes prêmios são importantes, sobretudo, por seu trabalho de difusão". Além de seu trabalho científico, Beatriz, que recebeu o prêmio referente à América Latina colaborou com a Organização da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) para transformar 2009 no Ano Internacional da Astronomia. Outras quatro cientistas receberam prêmios idênticos por sua trajetória profissional, em sua região: Tebello Nyokong (África do Sul), Akiko Kobayashi (Japão), Eugenia Kumacheva (Canadá) e Athene M.Donald (Reino Unido). As agraciadas, todas elas especialistas em ciências físicas, receberam US$ 100 mil como "recompensa" por sua contribuição à ciência.

Tudo o que sabemos sobre:
USPciênciaBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.