Astronauta da Discovery consegue consertar a nave

O astronauta americano Steve Robinson completou nesta quarta-feira com sucesso os trabalhos de reparação da fuselagem da nave Discovery, informou o Centro de Controle de Vôos Espaciais (CCVE) da Rússia. Um porta-voz da agência espacial americana Nasa disse que esta operação, sem precedentes na história, foi totalmente bem-sucedida.Os consertos feitos por Robinson no espaço durante uma caminhada hoje junto com o japonês Sochi Noguchi eram necessários "para garantir a segurança da aterrissagem da nave espacial", que deve acontecer no próximo dia 8 de agosto, acrescentou.Durante o vôo de retorno, a Discovery chegará a velocidades de até 22 mil km/h, e, durante alguns segundos, nas camadas altas da atmosfera virtualmente se tornará uma bola de fogo por causa do atrito.Especialistas da Nasa temiam que as deformações de pelo menos dois centímetros formadas pelo material alterassem o fluxo aerodinâmico da nave e, em conseqüência, aumentassem o aquecimento da Discovery durante seu entrada na atmosfera terrestre.O reparoA reparação consistiu em retirar o material supérfluo que saiu do lugar entre as placas de cerâmica térmica que recobrem a fuselagem da Discovery, e que formou duas saliências na nave, com ajuda do instrumento de inspeção (Orbiter Boom Sensor System), equipado com um laser fixado ao braço robótico da nave.O astronauta levou menos de meia hora para fazer o trabalho, pois, segundo o Centro de Controle, "conseguiu retirar sem problema, simplesmente com as mãos, a fibra do material de isolamento térmico que havia saído entre as placas.Robinson e Noguchi saíram ao espaço às 05h48 de Brasília, com um atraso de 34 minutos, para uma revisão dos sistemas e equipamentos, informou um porta-voz do Centro de Controle de Vôos Espaciais (CCVE) da Rússia. De acordo com o programa da caminhada espacial, Robinson e Noguchi ficarão no espaço exterior por seis horas.Além dos consertos da fuselagem, durante sua terceira saída ao espaço aberto os dois astronautas devem montar uma plataforma de armazenagem na parte externa do segmento americano Unity, na Estação Espacial Internacional (ISS).

Agencia Estado,

03 de agosto de 2005 | 13h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.