Astronauta sul-coreana é internada com dores musculares

Yi So-yeon foi hospitalizada depois de cancelar uma reunião com o presidente Lee Myung-bak

Associated Press,

30 de abril de 2008 | 17h09

A primeira astronauta da Coréia do Sul foi hospitalizada com dor nas costas e no pescoço, causadas, aparentemente, pela descida abrupta e inesperada de sua cápsula espacial russa, quando retornava à Terra, segundo oficiais disseram nesta quarta-feira, 30.    Nasa diz que Soyuz é segura apesar de pouso acidentado  Tripulação da Soyuz correu risco de vida, diz fonte russa   Yi So-yeon foi levada a um hospital na terça por causa das dores, depois que cancelou uma reunião com o presidente Lee Myung-bak, de acordo com o Instituto Coreano de Pesquisas Especiais, uma entidade governamental, na qual ela trabalha como engenheira.   O Ministério da Ciência declarou nesta quarta que testes preliminares indicaram que So-yeon sofreu ferimentos leves nos músculos do pescoço e machucou sua coluna vertebral.   O ministério disse que não há nenhum problema grave, mas irá determinar em seguida se vai permitir que a astronauta continue com seus compromissos públicos depois que fizer novos testes. Jung Ki-young, chefe do Centro Medico Espacial,no qual Yi está hospitalizada, recusou-se a expor publicamente detalhes da saúde de So-yeon, de acordo com declaração do ministério.   No começa desta quarta, um oficial do Instituo Coreano de Pesquisas Espaciais disse que a dor pode ter resultado da descida da nave quando ela aterrissou, em 19 de abril, que foi mais abrupta que o usual. Um problema técnico aparentemente foi culpado pela nave ter pousado a 420 quilômetros de seu alvo, nas estepes do Casaquistão.   "Estamos procurando por vários possíveis motivos para sua dor", disse um oficial que não quis se identificar, em função da política do instituto.   A equipe de três pessoas na cápsula Soyuz foi submetida a forças oito vezes maiores do que a gravidade da Terra por aproximadamente dois minutos. Retornos normais da Soyuz têm gravidade em torno de cinco vezes maior que a da terra.   A agência de notícias russa Interfax declarou que a cápsula entrou na atmosfera de maneira inapropriada, com a parte da escotilha na frente, em vez dos escudos de calor. Como resultado, a escotilha sofreu danos consideráveis e a antena da cápsula pegou fogo.   O Ministro da Ciência da Coréia do Sul disse que se espera que as autoridades russas anunciem o motivo da aterrissagem errada no fim de maio.   Na segunda-feira, So-Yeon disse numa coletiva de imprensa que, depois que voltou para a Coréia do Sul, ela vem sofrendo de dor nas costas desde que a nave pousou, mas que as radiografias feitas na Rússia constataram que ela estava em condições satisfatórias.   "Acho que vou ficar bem depois que descansar", disse.   O governo da Coréia do Sul pagou à Rússia cerca de U$20 milhões pelo vôo até a Estação Espacial Internacional.

Tudo o que sabemos sobre:
astronautasoyuzseulcoréia do sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.