Astronautas abrem 'janelas' de mirante espacial

Astronautas deixaram na terça-feira a Estação Espacial Internacional para darem os últimos retoques na montagem de um mirante.

REUTERS

17 Fevereiro 2010 | 09h12

Na última das três caminhadas espaciais previstas para os 14 dias de missão do ônibus Endeavour, os astronautas Robert Behnken e Nicholas Patrick removeram a película isolante que protegeu as sete janelas do mirante durante sua viagem até o espaço.

Em seguida, Patrick removeu os parafusos que mantinham as persianas fechadas, e a maior janela do deque de observação em formato de cúpula se abriu, revelando pela primeira vez a Terra 320 quilômetros abaixo de si.

"Isso nos dará uma visão de todo o globo", afirmou o astronauta Jeff Williams de dentro da cúpula. "Absolutamente incrível."

O mirante italiano de 27 milhões de dólares permitirá que os tripulantes da Estação vejam a Terra e naves de carga que se aproximarem. Atualmente, os operadores dos braços mecânicos na estação usam apenas câmeras, sem visão direta.

A construção principal da estação, um projeto de 100 bilhões de dólares e 16 países, está quase completa, após quase 12 anos de obras. Antes de aposentar sua frota de ônibus espaciais, no final de 2010, a Nasa planeja fazer mais quatro voos para o envio de peças de reposição e mantimentos. Depois disso, o transporte até a estação ficará a cargo das naves russas Soyuz.

O Endeavour e seus seis tripulantes decolaram no dia 8 para uma missão de 13 dias, à qual a Nasa incorporou um dia adicional para preparar os novos módulos da estação para o uso.

O pouso do ônibus está previsto para o domingo no Centro Espacial Kennedy, na Flórida.

Por causa do mau tempo na Flórida, a Nasa adiou de 18 de março para 5 de abril o lançamento do próximo ônibus, o Discovery.

Mais conteúdo sobre:
ESPACO ESTACAO MIRANTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.