Astronautas chineses preparam primeira caminhada espacial

Realizar uma caminhada espacial é um passo importante no domínio das tecnologias para montar uma estação

AP,

26 de setembro de 2008 | 14h19

Astronautas a bordo da nave chinesa Shenzhou 7 preparam-se para a primeira caminhada espacial do país, ao verificar seus trajes para serem usados durante o evento, previsto para este sábado. Estão em preparação dois trajes - um russo e um chinês - num processo que deve consumir 12 horas e que inclui ativar a energia, o suporte de vida e outros sistemas, além de sincronizá-los, disse o vice-diretor do programa chinês de vôo espacial tripulado, Wang Zhaoyao.   "Esta é a primeira tentativa chinesa (de caminhada espacial), então há várias incertezas", disse Wang a jornalistas, durante uma entrevista coletiva.    A caminhada de 20 minutos está prevista para a tarde de sábado: a hora exata depende da disponibilidade de equipamento e pessoal, disse Wang. O evento será transmitido ao vivo pela televisão, afirmou ele.   Realizar uma caminhada espacial bem-sucedida é um passo importante no domínio das tecnologias para atracar duas naves, o que será necessário para a criação da estação espacial chinesa, um desenvolvimento esperado para os próximos anos.   Os dois astronautas em trajes espaciais para a caminhada terão o apoio de técnicos russos. Apenas um astronauta realmente deixará a cápsula para recolher experimentos científicos posicionados do lado de fora.   Durante o procedimento, a nave liberará um satélite de 40 kg que circulará a Shenzhou e enviará imagens para a Terra.   Espera-se que a caminhada seja realizada pelo comandante da missão, Zhai Zhigang. Como os outros dois astronautas da missão, ele é um piloto de aviação de caça e tem 42 anos.   Nesta sexta-feira, a cápsula, formada por três módulos, alterou sua órbita, de oval para circular, 343 km acima da Terra. A mudança garante que a força gravitacional sentida pela nave não mudará durante a caminhada espacial, o que permitirá uma operação mais simples.   A órbita circular também deverá facilitar o pouso da Shenzhou nas estepes da Mongólia, no domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.