Reprodução/Nasa TV
Reprodução/Nasa TV

Astronautas encontram danos na fuselagem do Atlantis

O Controle de Missão comunicou aos sete tripulantes que havia um corte em quatro placas protetoras

Associated Press,

12 de maio de 2009 | 16h39

Os astronautas do Atlantis encontraram uma série de arranhões e cortes na fuselagem do ônibus espacial. Acredita-se que os danos tenham sido provocados por estilhaços do lançamento da espaçonave à órbita da Terra.

 

Veja também:

mais imagens Galeria: As 10 melhores do Hubble

 

As avarias foram descobertas nesta terça-feira, quando os astronautas inspecionaram a fuselagem em busca de eventuais danos ocorridos durante o lançamento.

 

Da Terra, os monitores do Controle de Missão comunicaram aos sete tripulantes que havia um corte de 53 centímetros abrangendo quatro ou cinco placas térmicas do lado direito do Atlantis.

 

Especialistas do Controle de Missão comentaram que os danos provavelmente foram causados por estilhaços que se soltaram do tanque de combustível da espaçonave cerca de dois minutos depois do lançamento.

 

A Nasa informou que os danos não parecem representar um problema para a segurança da missão, mas que mais análises serão realizadas para que se tenha certeza da extensão das avarias.

 

O ônibus espacial Atlantis partiu na segunda-feira, levando a bordo uma tripulação de sete astronautas para a última viagem de manutenção do telescópio Hubble.

 

A expectativa é de que o Atlantis chegue ao telescópio espacial na quarta. O Hubble encontra-se na órbita da Terra, a aproximadamente 560 quilômetros de altitude.

 

Os astronautas levarão ao Hubble instrumentos científicos, peças de reposição e baterias que deverão manter o equipamento operando por mais dez anos.

 

 

O ônibus espacial Endeavour está posicionado em um uma plataforma de lançamento em Cabo Canaveral em prontidão para uma eventual missão de resgate dos astronautas. Diferentemente do que ocorre nas missões normais de ônibus espaciais, os astronautas envolvidos no voo ao Hubble não contarão com a Estação Espacial Internacional (ISS) como refúgio, nem com os recursos da ISS para realizar eventuais reparos na nave.

 

 

Danos sofridos na blindagem térmica durante o lançamento, em 2003, acabaram causando a destruição do ônibus espacial Columbia e a morte dos astronautas a bordo.

 

A missão é considerada de risco pois, além da ausência do porto seguro representado pela ISS, o Hubble orbita uma região onde há muito lixo espacial.

Tudo o que sabemos sobre:
AtlantisHubbleNasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.