Astronautas já estão realizando missão inédita

Os astronautas Stephen Robinson e Soichi Noguchi iniciaram hoje a terceira atividade espacial externa na qual procurarão efetuar os reparos sem precedentes no casco do ônibus espacial Discovery. O trabalho, previsto para durar seis horas, consta do conserto de dois pontos na barriga da nave, onde foram detectados pedaços protuberantes da malha cerâmica usada entre as placas térmicas. Robinson e Noguchi abriram a escotilha do Discovery e saíram ao espaço 28 minutos depois do previsto, informa a Nasa.Embora pareça um conserto simples, os astronautas manifestaram dúvidas quanto à segurança dos procedimentos. ´É simples na teoria, mas tem de ser feito com muito, muito cuidado´, afirmou Robinson. O primeiro perigo é que as plaquinhas de cerâmica, que podem resistir a um calor infernal, se rompam com facilidade ao ser tocadas. O medo do astronauta é tocar essas frágeis plaquinhas com o capacete, pois terá de aproximar-se delas.O subchefe do programa de ônibus espaciais, Wayne Hale, afirmou que, se esse plano não funcionar, com certeza a Nasa achará outra solução e tentará realizar o conserto de novo.Na realidade, a equipe da agência espacial não tem muita certeza sobre quais seriam as conseqüências de um retorno da nave com as protuberâncias. No reingresso à atmosfera, a nave fica num ângulo de 45 graus e durante vários minutos a fricção eleva a temperatura a mais de 1.400 C.Sua proteção depende de cerca de 24 mil painéis de sílica isolante postos na estrutura entre os quais ficam as malhas cerâmicas. Especialistas temem que as peças protuberantes causem turbulências que elevem a temperatura além da tolerância das placas isolantes, o que deixaria a nave vulnerável à intrusão de gases em combustão. Foi a entrada desses gases numa asa que causou a explosão do Columbia em 2003. ´Creio que nosso retorno será seguro´, afirmou a comandante do Discovery, apesar das incertezas. O Discovery deve voltar à Terra no domingo ou na segunda-feira.

Agencia Estado,

03 de agosto de 2005 | 06h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.