Astrônomos apresentam prova da existência de buraco negro

Astrônomos apresentam amanhã a primeira prova concreta de que um gigantesco buraco negro se esconde no coração da nossa galáxia, a Via-Láctea. A confirmação é baseada em dez anos de observação da órbita de uma estrela chamada S2, localizada a apenas 17 horas-luz do centro galáctico - um piscar de olhos na escala do Universo. Há alguns anos cientistas coletam evidências da existência do buraco negro, mas até agora não era possível descartar outras teorias para uma concentração de massa tão grande."Já sabíamos que o centro galáctico tinha uma massa enorme, mas não era possível dizer com certeza se tratava-se de um buraco negro ou de um aglomerado de estrelas", diz o astrônomo Amâncio Friaça, do Instituto Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG-USP). O problema é que a tecnologia atual não permite enxergar o núcleo com tanta definição. Com base na velocidade e distância da órbita da S2, entretanto, os pesquisadores concluem que o único modelo plausível é o do buraco negro, que teria 3,7 milhões de vezes a massa do nosso Sol.A estrela orbita o centro da galáxia em pouco mais de 15 anos, sendo que o nosso Sol leva 230 milhões de anos.O estudo, a ser publicado na edição de amanhã da revista Nature, foi realizado por uma equipe internacional de pesquisadores, sob a coordenação de R. Schodel, do Instituto Max-Planck, na Alemanha.

Agencia Estado,

16 de outubro de 2002 | 20h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.