Astrônomos confirmam planeta em órbita de estrela semelhante ao Sol

Com a confirmação, o sistema, classificado como 1RXS 1609, passa a representar um desafio às teorias

estadao.com.br

29 Junho 2010 | 15h53

A imagem original de 2008, com a estrela e o planeta em órbita. Gemini Observatory/Divulgação

 

Novas observações confirmaram que um planeta com cerca de oito vezes a massa de Júpiter está mesmo em órbita de uma estrela semelhante ao Sol. A distância entre estrela e planeta é cerca de 300 vezes maior que a que separa a Terra do Sol.

 

Astrônomos detectam 'supertempestade' em planeta distante

 

O planeta recém-confirmado é o menor que se conhece numa órbita tão distância de sua estrela.

 

A descoberta havia sido anunciada em 2008, por uma equipe liderada por David Lafrenière, então na Universidade de Toronto, atualmente na Universidade de Montreal. Mas eram necessárias mais observações para co0nfirmar que planeta e estrela realmente compunham um sistema conjunto - era possível que a imagem em que ambos apareciam juntos fosse fruto de um alinhamento casual.

"Nossas novas observações eliminam a possibilidade de alinhamento casual, e confirma que planeta e estrelas estão relacionados", disse, em nota,  Lafrenière.

 

Com a confirmação, o sistema, classificado como  1RXS 1609, passa a representar um desafio às teorias de formação planetária, por conta de seu afastamento extremo em relação à estrela. "A localização improvável dessa mundo alienígena pode estar nos dizendo que a natureza tem mais de um jeito de fazer planetas", afirma o coautor Ray Jayawardhana.

 

Quando foi detectado inicialmente, com o uso do Observatório Gemini, em abril de 2008, o objeto tornou-se o primeiro planeta a provavelmente orbitar uma estrela semelhante ao Sol e que havia sido revelado por uma imagem direta.

 

A equipe de cientistas também obteve um espectro do planeta e foi capaz de determinar muitas de suas características, confirmadas no novo trabalho. "Em retrospecto, isso faz de nossos dados iniciais o primeiro espectro de um exoplaneta confirmado de todos os tempos!", disse Lafrenière.

 

Desde a observação inicial, diversos outros planetas foram descobertos por meio de imagem direta, incluindo um sistema de três planetas em torno da estrela HR 8799, também encontrado com o Gemini.

A estrela do sistema 1RXS 1609 fica a 500 anos-luz da Terra, em um grupo de estrelas jovens. O planeta tem temperatura estimada em cerca de 1.500º C.

 

A estrela tem massa estimada em cerca de 85% da do Sol. A juventude do sistema ajuda a explicar a alta temperatura do planeta, já que a contração gravitacional do mundo, durante a fase de formação, deve ter elevado a temperatura rapidamente. Quando a contração terminar, o astro esfriará, irradiando infravermelho. Em bilhões de anos, atingirá uma temperatura semelhante à de Júpiter,  que no alto da atmosfera chega a 110º C negativos.

 

Esses resultados serão publicados no Astrophysical Journal.

Mais conteúdo sobre:
planetageminiexoplaneta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.