Astrônomos desvendam rede de filamentos galáticos

Equipe de Cambridge usou imagens do Hubble para estudar galáxia NGC 1275.

Da BBC Brasil, BBC

21 de agosto de 2008 | 09h06

Uma equipe de astrônomos da Universidade de Cambridge, na Grã-Bretanha, diz ter desvendado o mistério em torno da rede de filamentos de uma galáxia 235 milhões de anos luz distante da Terra.A pesquisa foi possível graças a imagens capturadas pelo telescópio Hubble, que conseguiu fotografar a galáxia denominada NGC 1275.De acordo com o coordenador do trabalho, Andrew Fabian, os filamentos são um subproduto do buraco negro gigante localizado no centro da galáxia.Segundo ele, a quantidade de gás contida em um típico filamento é "cerca de 100 milhões de vezes maior do que a do Sol".Os estudo mostrou como campos magnéticos dão a sustentação necessária aos filamentos, tornando-os resistentes ao "colapso gravitacional"."Nós pudemos constatar que os campos magnéticos são cruciais para a sobrevivência da rede de filamentos da galáxia", disse Fabian. "Sem eles, essas belas estruturas não conseguiriam se sustentar e virariam estrelas".BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
galáxiafilamentosestrelas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.