ESA
ESA

Astrônomos detectam a maior explosão do universo desde o Big Bang

A explosão aconteceu no centro de um aglomerado de galáxias, a cerca de 390 milhões de anos-luz de distância. O registro é cinco vezes maior do que o recorde anterior

AP, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2020 | 22h28

Os astrônomos descobriram a maior explosão já vista no universo desde o Big Bang, que se formou a partir de um buraco negro supermassivo. A explosão aconteceu no centro de um aglomerado de galáxias, a cerca de 390 milhões de anos-luz de distância, segundo relataram os cientistas na quinta-feira, 27.

De acordo com Simona Giancintucci, do Laboratório de Pesquisa Naval em Washington, a explosão foi tão grande que gerou uma cratera do tamanho equivalente a 15 Vias Lácteas. O registro é cinco vezes maior do que o recorde anterior.

Para fazer a descoberta, os astrônomos usaram um telescópio espacial lançado pela Nasa, o Observatório de Raio X Chandra, além de observatórios espaciais europeus e telescópios terrestres. Eles acreditam que a explosão se originou no centro de Ophiuchus, formado por milhares de galáxias, cujo centro é ocupado por um buraco negro.

O primeiro indício da explosão foi percebido em 2016. Imagens de Ophiuchus, captadas pelo Chandra, revelaram uma borda estranhamente curva, mas os cientistas descartaram a explosão por causa da quantidade de energia que seria necessária para provocar a cavidade. Dados coletados depois confirmaram o fenômeno.

Os cientistas acreditam que a explosão já tenha acabado. De acordo com a equipe, são necessárias mais observações para compreender os motivos do ocorrido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.